AS GEOGRAFIAS DO CORPO E A EDUCAÇÃO (DO) SENSÍVEL NO ENSINO DE GEOGRAFIA

Nelson Rego, Camila Xavier Nunes

Resumo


A corporeidade, reconhecida como espacialidade, impulsiona uma nova práxis no qual o corpo é entrevisto como dimensão de resistência à homogeneização do espaço e das relações sociais. O corpo como sujeito e objeto, a corporeidade como paradigma ético-estético são importantes subsídios na estruturação dos elementos que compõem o cotidiano. O processo de construção do conhecimento por meio de metáforas corporificadas, conceitos e representações, associadas a uma interpretação instauradora, permite uma análise profunda de si, dos outros e da realidade do mundo. O saber de experiência e a proposição de uma educação (do) sensível indica ser o corpo o grande mediador do fluxo de informações e de espaços de ação.


Texto completo:

Sem título () PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.