GEOFILOSOFANDO COM CRIANÇAS, COMO CRIANÇA...

Marisa Terezinha Rosa Valladares

Resumo


Este trabalho anuncia compreensões de crianças sobre espaço geográfico, lugares, paisagens e territórios desveladores de seu aprender vivendo. A Geografia, filtrada por um saber escolar, parece confiná-las em zonas de fronteiras permanentemente tensionadas, rumo a horizontes amplos, mais que finas linhas entre isso ou aquilo, mar e céu, montanha e planície, cidade e campo, lugar e território. Como amparo teórico para o estudo, usou-se Benjamin (2002); Kohan (2003); Castellar (2005); Lopes e Vasconcellos (2006). A opção metodológica da pesquisa com o cotidiano envolveu, como sujeitos-parceiros do estudo, 15 crianças, do ensino fundamental, com 6 a 14 anos, em tempos e lugares diferentes, com registro de suas elucubrações sobre mundo, lugar onde vivem, relacionamento com coisas, viventes e pessoas. Suas narrativas são conversas, enquanto brincam, jogam, manuseiam e leem globos, mapas, livros. Os registros são posteriores, na fidelidade possível de uma escriba migrante entre aión e chrónos. O desejo de socializar aprendizagens ambiciona provocar outras, em especial para docentes. A vida e a Geografia, trançada nas conversas, dialogaram com o que incorporam e recriam nas fronteiras entre o que a escola pretende ensinar e o que, de fato, aprendem filosofando novas geografias de (re) invenção de mundo...

Palavras-chave

Geografia infantil, Filosofia para crianças, Geografia escolar.

 

GEOPHILOSOPHIZING WITH CHILDREN, AS CHILD…

Abstract

This paper reports children understandings about geographic space, places, landscapes and territories that unfold their living learning experiences. Geography, filtered by school knowledge, seems to confine them in permanently tension border areas, towards wider horizons, more than thin lines between this or that, sea and sky, mountain and plain, town and country, place and territory. As theoretical support for the study we used Benjamin (2002); Kohan (2003); Castellar (2005); Lopes e Vasconcellos (2006). The research methodological approach option as to quotidian, involved as subject-partners, 15 elementary school children, ages 6 to 14 years old, in different times and spaces, to register their lucubration about the world, their living places, their relationship with things, living beings and persons. Their narratives consist of talks, while playing, handling and reading globes, maps and books. The registers were post done, in the possible fidelity of a migrant scribe, between aión e chrónos. The desire to socialize learnings ambitiously provoke other desires, especially to teachers. Life and Geography, knitted in conversations, dialogues with what they incorporate and re-create in the border of what school intends to teach and what, in fact, they learn philosophizing new Geographies of (re) invention of the world…

Keywords

Children Geography, Philosophy for children, School Geography.

 

ISSN: 2236-3904

REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO EM GEOGRAFIA - RBEG

www.revistaedugeo.com.br - revistaedugeo@revistaedugeo.com.br

Palavras-chave


Geografia infantil, Filosofia para crianças, Geografia escolar.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.