A PRODUÇÃO DE GRÁFICOS NA AULA DE GEOGRAFIA: um estudo com alunos do ensino secundário

  • Hugo Ferreira Cardoso Universidade do Minho, Portugal. Instituto da Educação.
  • Maria do Céu Melo Pereira Universidade do Minho, Portugal. Instituto da Educação.

Resumo

Este texto apresenta um estudo realizado no domínio da literacia visual com alunos do ensino secundário inscritos na disciplina de Geografia A. O seu objetivo foi analisar a produção de gráficos sobre a temática “A Atividade piscatória - Os recursos marítimos”, de modo a compreender a capacidade dos alunos de construírem gráficos e averiguar as dificuldades sentidas. Para sustentar este objetivo geral, foi proposto aos alunos responderem a montante um questionário de modo a diagnosticar como são os gráficos abordados na sala de aula. A jusante foram produzidos gráficos em grupos (Tgr=10) gerando o total de 40 gráficos, tendo por base os dados estatísticos disponibilizados em rede pelo Instituto Nacional de Estatística. Martinha (2011) destaca a importância do questionamento geográfico e do uso de estratégias que promovam a participação ativa dos alunos na construção de conceitos geográficos e na análise e solução dos problemas que afetam o mundo. A análise dos dados denuncia, entre outras, dificuldades no domínio do programa Excel, na mobilização de conhecimentos matemáticos, e em selecionar os tipos de gráficos mais adequados à informação dada.

Palavras-chave

Educação geográfica, Produção de gráficos, Alunos, Ensino secundário.


GRAPHS PRODUCTION: a study of high school portuguese students in Geography subject

Abstract

This text presents a study in the field of visual literacy with secondary education students enrolled in the discipline of Geography A. Its purpose was to analyze the graphs they have produced on the ‘The fishing activity - Maritime resources’ subject. It intended to map students' ability to construct them and their difficulties on solving these tasks. In order to accomplished these goals: 1. Students answered to a diagnostic questionnaire to understand how graphs are are addressed in the classroom; 2. Students in groups (Tgr =10) produce a total de 40 graphs, based on statistical data, released online by Portuguese National Statistics Institute (INE). Martinha (2011) highlights the the role of geographical inquiry and adequate strategies as relevant tools for a pro-active participation of students in the analysis the problems that affect the world. Data of this study denounces, among others, difficulties in the field of the Excel program, mobilization of mathematical knowledge, and select the types of information given to the most appropriate graphics.

Keywords

Geography education, Production of graphs, Students, Secondary education.


ISSN: 2236-3904

REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO EM GEOGRAFIA - RBEG

www.revistaedugeo.com.br - revistaedugeo@revistaedugeo.com.br

Biografia do Autor

Hugo Ferreira Cardoso, Universidade do Minho, Portugal. Instituto da Educação.
Mestre em Ensino de História e Geografia no 3º ciclo do Ensino Básico e Secundário e bolseiro de investigação no Centro de Investigação em Educação (CIED) da Universidade do Minho, Portugal.
Publicado
2016-08-15