TEORIA CURRICULAR E GEOGRAFIA: convites à reflexão sobre a BNCC

  • Hugo Heleno Camilo Costa Universidade Federal de Mato Grosso (Campus Universitário do Araguaia)
  • Phelipe Florez Rodrigues Universidade do estado do Rio de Janeiro (UERJ). Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro (SEEDUC).
  • Guilherme Pereira Stribel Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Palavras-chave: Base Nacional Comum Curricular, Currículo, Educação Geográfica

Resumo

Considerando a centralidade da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) no cenário das políticas de currículo, este trabalho propõe a reflexão sobre o caráter negligente de seus pressupostos para com a pesquisa acumulada ao longo do tempo, nos campos do Currículo e Educação Geográfica. Assim sendo, apropriamos dois convites de trabalhos de Janet Miller e Ivor Goodson, para pensarmos a política em questão. Além destes autores, também pautamos nossa argumentação com os estudos de Elizabeth Macedo e Alice Lopes, nas discussões sobre teoria e política curricular; Lana Cavalcanti e Marcelo Pereira, sobre ensino de geografia; e Ruy Moreira e Milton Santos como acessos ao pensamento geográfico. O texto se inicia pela discussão de currículo, assinalando a dissonância entre a proposta e o debate sobre teoria curricular. Em seguida, a discussão aponta para o caráter antidemocrático que dinamiza a proposta de base, ao negligenciar o debate social acumulado na pesquisa, as experiências cotidianas e a diferença na produção social. Por fim, acenamos para que os argumentos definidos para Geografia não dialogam com o campo e pontuamos que a BNCC desconsidera o caráter transgressor dos processos educativos (e) de produção de sentido sobre e na escola, no e sobre o espaço.

PALAVRAS-CHAVE

Base Nacional Comum Curricular, Currículo, Educação Geográfica.


CURRICULUM THEORY AND GEOGRAPHY: invitations to the BNCC reflection

ABSTRACT

Considering the centrality of the National Curriculum Base (BNCC) in the curriculum policy scenario, this paper proposes to reflect on the negligence of its assumptions towards the research accumulated over time in the fields of Curriculum and Geographic Education. So we took two invitations from Janet Miller and Ivor Goodson to think about the policy in question. In addition to these authors, we also set out our arguments with the studies of Elizabeth Macedo and Alice Lopes, in the discussions on theory and curricular policy; Lana Cavalcanti and Marcelo Pereira, on geography teaching; and Ruy Moreira and Milton Santos as access to geographic thought. The text begins with the discussion of curriculum, pointing out the dissonance between the proposal and the debate about curricular theory. Next, the discussion points to the antidemocratic character that invigorates the basic proposal, neglecting the accumulated social debate in the research, daily experiences and the difference in social production. Finally, we stress that the arguments defined for Geography do not dialogue with the field and we point out that the BNCC disregards the transgressor character of the educational processes (e) of production of meaning on and in school, in and on space.

KEYWORDS

National Common Curricular Base, Curriculum, Geographic education.


ISSN: 2236-3904

REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO EM GEOGRAFIA - RBEG

www.revistaedugeo.com.br - revistaedugeo@revistaedugeo.com.br

Biografia do Autor

Hugo Heleno Camilo Costa, Universidade Federal de Mato Grosso (Campus Universitário do Araguaia)
Licenciado em Geografia (UERJ), Mestre e Doutor em Educação (Proped/UERJ). Professor do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Mato Grosso (Campus Araguaia). Pesquisador do grupo "Políticas de Currículo e Cultura" (UERJ).
Phelipe Florez Rodrigues, Universidade do estado do Rio de Janeiro (UERJ). Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro (SEEDUC).
Licenciado em Geografia (UFF) e Mestre em Educação (UERJ). Atualmente cursa o doutorado em Educação no PROPED (UERJ) e é Professor da rede estadual de educação do Rio de Janeiro.
Guilherme Pereira Stribel, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Licenciado em Geografia (UERJ/FEBF) e Mestre em Eduação (UERJ). Atualmente realiza o doutoramento no PROPED (UERJ) e é pesquisador/bolsista Faperj Nota 10.
Publicado
2019-08-19