O COTIDIANO COMO DIMENSÃO CIENTÍFICO-DIDÁTICA DA GEOGRAFIA NO PROJETO DA ESCOLA

Palavras-chave: Geografia e educação. Arquitetônica espaço-temporal. Lugar e território. Projeto Político Pedagógico.

Resumo

O cotidiano é comumente referido para legitimar processos educacionais, especialmente aqueles relacionados às aprendizagens. Trazemos à reflexão esse argumento, pesquisando o tratamento atribuído ao cotidiano por escolas de Ensino Médio, localizadas no campo e na cidade. Amparados na Geografia e na Educação estudamos, por meio da metodologia de Análise de Conteúdo, a expressão do cotidiano nos projetos político- pedagógicos (PPPs) elaborados pelas escolas que adotam modalidades de Educação do Campo e de Ensino Médio Inovador. Nesse percurso investigativo, arguimos o cotidiano como dimensão geográfica, a singularidade e o contexto das escolas e de seus projetos. Estudando as referências diretas ao cotidiano, e as indiretas, por meio das noções de “trabalho”, “comunidade”, “realidade”, “lugar”, “vida” e “local”, a pesquisa indica que o cotidiano apreende uma sustentação científica e didática pelo viés geográfico, e que precisa ser fortalecida na formação inicial e continuada de professores de Geografia.

PALAVRAS-CHAVE

Geografia e Educação, Arquitetônica espaço-temporal, Lugar e território, Projeto Político Pedagógico.


EL COTIDIANO COMO DIMENSIÓN CIENTÍFICO-DIDÁCTICA DE LA GEOGRAFÍA EN EL PROYECTO DE LA ESCUELA

ABSTRACT

El cotidiano es comúnmente referido para legitimar procesos educativos, especialmente aquellos relacionados a los aprendizajes. Traemos a la reflexión ese argumento, investigando el tratamiento atribuido al cotidiano por escuelas de Enseñanza Media, localizadas en el campo y en la ciudad. A atraves de la metodología de Análisis de Contenidos, estudiamos la expresión de lo cotidiano en los proyectos político-pedagógicos (PPPs) elaborados por las escuelas que adoptan modalidades de Educación del Campo y de Enseñanza Media Innovadora. En ese recorrido investigativo, discutimos lo cotidiano como dimensíón geográfica, la singularidad y el contexto de las escuelas y de sus proyectos. En el estudio de las referencias directas a lo cotidiano, y las indirectas, por medio de las nociones de "trabajo", "comunidad", "realidad", "lugar", "vida" y "local", la investigación indica que el cotidiano aprehende una sustentación científica y didáctica por la perspectiva geográfica, y que necesita ser fortalecida en la formación inicial y continuada de profesores de Geografía.

KEYWORDS

Geografía y Educación, Arquitectónica espacio-temporal, Lugar y territorio, Proyecto Político Pedagógico.


ISSN: 2236-3904

REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO EM GEOGRAFIA - RBEG

www.revistaedugeo.com.br - revistaedugeo@revistaedugeo.com.br

Biografia do Autor

Adriana Maria Andreis, Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS
Professora na UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL - UFFS/Chapecó/SC, na Licenciatura em Geografia, PPGGeo/Mestrado em Geografia, PPGE/Mestrado em Educação e PPGH/Mestrado em História. Doutora em Educação nas Ciências: concentração Geografia pela UNIJUI/RS com doutorado sanduíche pela Universidad Autónoma de Madrid - UAM, Espanha. Graduada em Geografia pela URI Santo Ângelo/RS e especialista em Ensino da Geografia pela UNIFRA Santa Maria/RS. Atuou durante mais de vinte anos como professora na Educação Básica (Ensino Fundamental e Médio). Sua pesquisa, extensão e ensino se relacionam com noções implicadas nos processos de ensinar e aprender, com destaque à perspectiva da educação geográfica, sustentada em conceitos e categorias espaço-temporais (cotidiano, lugar, paisagem, região, território/fronteiras). Realiza estudos no campo da política curricular, abrangendo temas relacionados com a potência do cotidiano na perspectiva da educação integral. É pesquisadora (vice-líder) do Grupo de Pesquisa em Gestão e Inovação Educacional (GPEGIE - UFFS/SC), grupo de pesquisa Ensino e Metodologias em Geografia e Ciências Sociais (UNIJUI/RS) e Grupo de Estudos dos Gêneros do Discurso (GEGE - UFSCAR/SP).
Publicado
2019-08-20