REPRESENTAÇÃO DE GÊNERO NO LIVRO DIDÁTICO DE GEOGRAFIA: alguns apontamentos

  • Glauber Barros Alves Costa Universidade do Estado da Bahia
  • Iris Tamara Alves de Lima UNEB
  • Ana Luiza Salgado Cunha UESB

Resumo

O presente artigo é um recorte da pesquisa “O livro didático de Geografia: representações e materializações”, desenvolvida na Universidade do Estado da Bahia (UNEB), campus VI. Para esse artigo focamos nas questões de gênero, analisando livros didáticos e as concepções e ideias embutidas nos mesmos, especificamente analisamos as representações de gênero desenvolvidas nas teorias e imagens presentes na coleção Geografia: O Mundo em Transição, volume 1, 2, 3 da autoria de José William Vesentini. Para contribuir com a discussão e análise teórica utilizamos de autoras/es como Scott (1994 e 2000), Saffioti (1992), Pontuschka (1994) e Tonini (2002; 2013), entre outros. Como resultado observamos que no que se refere a representação de gênero e seu valor construído socialmente, o autor procurou introduzir nos conteúdos trabalhados nas unidades em que as questões sociais são fonte de análise, a representação e a participação da figura feminina como agente social decisivo, elencando desde as principais conquistas das mulheres no mercado de trabalho, e as lutas contra restrições machistas, até a valorização e importância dos movimentos feministas e a luta pela punição da violência contra mulher.

PALAVRAS-CHAVE

Livro didático, Gênero, Ensino de Geografia.

Biografia do Autor

Glauber Barros Alves Costa, Universidade do Estado da Bahia
Professor do Departamento de Ciencias Humanas da UNEB, campus VI. Doutorando em Educação pela UFSCAR.
Publicado
2020-01-27