O COTIDIANO E A PLURALIDADE CULTURAL CEARENSE: narrativas de um contexto formativo

  • Rosilene Aires Secretaria de Educação do Ceará-SEDUC

Resumo

Este artigo é um estudo de caso de abordagem histórico-cultural, tendo como ponto de partida os desdobramentos da formação continuada semipresencial em cultura afro-brasileira e indígena realizada em 2015 envolvendo 125 professores da cidade de Fortaleza. O objetivo do trabalho é refletir sobre o cotidiano no espaço escolar, a partir da postura docente frente a temática da pluralidade étnica e cultural no Ceará. Para tanto, caracteriza-se os materiais didáticos, as atividades e as narrativas docentes do terceiro eixo temático formativo. Observou-se na construção das narrativas docentes, relações entre a presença negra e indígena na sua trajetória de vida, na sua identidade étnica e racial bem como em suas práticas educativas cotidianas. Revelaram ainda os desafios pedagógicos, tanto na elaboração de percursos formativos, quanto no entendimento e na construção metodológica do ensino de Geografia e das diversas áreas do conhecimento que contemplem a pluralidade de grupos étnicos e culturais do Ceará. Por fim, compreende-se que a relação entre os sujeitos no cotidiano é mediada pelo significado dos conceitos geográficos em suas práticas pedagógicas e nas aprendizagens dos professores-alunos ao longo das etapas formativas.

PALAVRAS-CHAVE

Cotidiano, Formação continuada, Pluralidade cultural.

Biografia do Autor

Rosilene Aires, Secretaria de Educação do Ceará-SEDUC
Mestre em Geografia pela UECE. Professora da rede estadual e atua na formação de professores do Ensino Médio.
Publicado
2020-01-30