CONTROVÉRSIAS SOBRE O CURRÍCULO DA GEOGRAFIA ESCOLAR:

as comunidades científicas paulista e carioca em debate (1931-1935)

Autores

  • Thiago Manhães Cabral Universidade Estadual de Campinas - Unicamp/Doutorando
  • Rafael Straforini Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.46789/edugeo.v10i20.942

Resumo

Partindo do pressuposto de que o currículo da geografia é a primeira arena de disputas em torno da constituição de um campo acadêmico-científico da Geografia no Brasil, este artigo analisa o cenário de controvérsias, no contexto da década de 1930, entre as principais comunidades científicas da Geografia, a paulista e a carioca, em relação ao currículo da Geografia Escolar concebido no seio das reformas educacionais que caracterizaram os primeiros anos do governo Vargas. Metodologicamente, dois documentos são aqui analisados: o primeiro, de 1931, é o texto curricular publicado pela Reforma Francisco Campos, concebido pelas mãos da escola carioca de geografia, sobretudo sob a figura de Delgado de Carvalho. O segundo documento, de 1935, é a seção “Críticas e Notas” do Boletim Paulista de Geografia, em que Pierre Monbeig, Aroldo de Azevedo e Maria da Conceição Vicente de Carvalho expõem suas críticas e proposições curriculares para o ensino de Geografia no Brasil. Sugerimos, a partir de nossas análises comparativas pautadas nesses dois materiais, que havia um antagonismo entre estas duas comunidades científicas de Geografia no tocante à formação escolar secundária brasileira, sobretudo em termos de adequação da idade escolar aos diferentes conteúdos, escalas de análise e abordagem dos fenômenos de natureza geográfica.

PALAVRAS-CHAVE

Reforma Francisco Campos, Comunidades científicas da geografia, Currículo de Geografia, Pierre Monbeig, História da Geografia Escolar.

 

CONTROVERSIES ON THE CURRICULUM OF GEOGRAPHY IN BRAZIL: the scientific communities of Sao Paulo and Rio de Janeiro in debate (1931-1935)

ABSTRACT

Assuming that the curriculum of school geography is the first arena of disputes around the constitution of an academic-scientific field of Geography in Brazil, this paper analyses the scenario of controversies between two of the main scientific communities of Geography, from São Paulo and Rio de Janeiro, in the context of the 1930s, regarding the curriculum of School Geography conceived within the reforms of the Brazilian educational system that characterized the first years of the Vargas government. Methodologically, two documents are analyzed here: the first, from 1931, is the curricular text published by Francisco Campos Reform, conceived by the hands of the carioca scientific community of geography, especially under the figure of Delgado de Carvalho. The second document, from 1935, is the "Critics and Notes" section of the Boletim Paulista de Geografia, where Pierre Monbeig, Aroldo de Azevedo and Maria da Conceição Vicente de Carvalho present their curricular propositions for the teaching of Geography in Brazil. We suggest, from our comparative analyses based on these two materials, that there was a theoretical-methodological divergence between these two scientific communities of geography regarding the Brazilian secondary school education, especially in terms of the adequacy of school age to the different contents, scales of analysis and approach to geographical phenomena.

KEYWORDS

Francisco Campos Reform, Scientific Communities of Geography, Curriculum of Geography, Pierre Monbeig, History of School Geography.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Straforini, Universidade Estadual de Campinas

Professor Doutor do Departamento de Geografia do Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, atuando como docente nos cursos de Licenciatura em Geografia e Pós-Graduação em Geografia. Desenvolve pesquisas nas áreas de Educação em Geografia e Geografia Histórica; atuando principalmente nos seguintes temas: Currículo e Ensino de Geografia, Políticas Educacionais, Formação de Professores e História da Geografia Escolar Brasileira.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2021-01-20 — Atualizado em 2020-12-31

Versões

Como Citar

Manhães Cabral, T., & Straforini, R. (2020). CONTROVÉRSIAS SOBRE O CURRÍCULO DA GEOGRAFIA ESCOLAR:: as comunidades científicas paulista e carioca em debate (1931-1935). Revista Brasileira De Educação Em Geografia, 10(20), 72–101. https://doi.org/10.46789/edugeo.v10i20.942 (Original work published 20º de janeiro de 2021)