O TRABALHO DE CAMPO COMO PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO:

contribuições metodológicas à práxis geográfica

Autores

  • Éverton de Moraes Kozenieski Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Paula Vanessa de Faria Lindo Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Reginaldo José de Souza Universidade Federal da Fronteira Sul

DOI:

https://doi.org/10.46789/edugeo.v11i21.1119

Resumo

Os trabalhos de campo são importantes na trajetória dos estudos geográficos. Propiciam à produção de conhecimentos, contribuindo para uma interação particular entre teoria e prática. Além disso, por meio do campo garante-se autenticidade às observações e experiências, possibilitam-se descobertas e o desenvolvimento de novas teorias, inclusive, colocando-as à prova. Entre o(a)s geógrafo(a)s parece haver consenso e até certa obviedade com relação à importância do campo. Contudo, compreende-se que, para atingir a potencialidade na construção de conhecimentos, o campo não pode ser concebido como uma atividade meramente lúdica. Então, impõe-se a necessidade de refletir sobre a práxis e justificar sua necessidade no ensino, na pesquisa e extensão. Nessa perspectiva, busca-se responder: qual é a importância do trabalho de campo para a produção de conhecimentos geográficos no ensino, pesquisa e extensão? O que considerar ao propor um trabalho de campo? Apresentam-se, amparados na literatura sobre o tema, os elementos fundamentais que constituem as experiências de trabalho de campo no âmbito da ciência geográfica. As reflexões produzidas a partir dos princípios orientadores levam a considerar que tais práticas são produtos e produtoras do conhecimento, envolvendo uma atitude investigativa com reflexão e intervenção da/na realidade estudada. Assim, defende-se o trabalho de campo como práxis geográfica.

Palavras-chave

Metodologia, Geografia, Práticas espaciais.

 

FIELDWORK AS KNOWLEDGE PRODUCTION: methodological contributions to geographical practice

Abstract

Fieldwork is important in the trajectory of geographic studies that provide a unique form of knowledge production, contributing to a particular interaction between theory and practice. In addition, the field guarantees authenticity to observations and experiences, enables discoveries and the development of new theories, including, putting them to the test. Between the geographer there seems to be consensus and even a certain obviousness regarding the importance of field activity. However, it is understood that in order to achieve potential in the construction of knowledge, the field cannot be conceived as an ludic activity. So, the need to reflect on praxis and justify its need in teaching, research and extension is increasingly imposed. The authors will seek to answer the following questions: what is the importance of fieldwork for the production of geographic knowledge in teaching, research and extension? What to consider when proposing fieldwork? In this article, supported by the literature on the subject, the fundamental elements that constitute the fieldwork experiences in the scope of geographic science are presented. The reflections produced from the guiding principles led us to consider that such practices are products and producers of knowledge, involving an investigative attitude with reflection and intervention of / in the studied reality. Thus, we defend fieldwork as geographic praxis.

Keywords

Methodology, Geography, Space practices.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-10-29

Como Citar

Kozenieski, Éverton de M. ., Lindo, P. V. de F. ., & Souza, R. J. de . (2021). O TRABALHO DE CAMPO COMO PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO:: contribuições metodológicas à práxis geográfica. Revista Brasileira De Educação Em Geografia, 11(21), 05–22. https://doi.org/10.46789/edugeo.v11i21.1119